Parlamento e embaixadas foram os alvos principais na capital do Afeganistão. País vive "ofensiva de primavera" e 19 rebeldes foram mortos

A milícia Taleban admitiu a autoria de uma série de ataques simultâneoas realizados contra diversos alvos na capital do país, Cabul, e em outras cidades de forma simultânea. Os alvos dos ataques foram, segundo um porta-voz do grupo militante, embaixadas no enclave diplomático de Cabul e as sedes da Otan e do Parlamento do país. No início da chamada "ofensiva de primavera", pelo menos 19 rebeldes foram mortos nos confrontos e há 28 feridos, segundo uma agência de notícias local.

Análise: Entenda por que o Afeganistão é estratégico
Defesa : Orçamento de forças afegãs deve sofrer corte após 2014

Vários homens tentaram invadir o parlamento afegão em Cabul e enfrentaram as forças de segurança. O chefe da polícia, Mohamad Ayubi Salangi, informou à agência de notícas AFP que o primeiro andar do prédio foi tomado pela polícia e que um terrorista morreu durante o confronto.

Membros das forças de segurança do Afeganistão seguem em direção ao confronto com os talebans, em Cabul
AP
Membros das forças de segurança do Afeganistão seguem em direção ao confronto com os talebans, em Cabul

Além disso, eram registrados disparos e explosões em duas áreas da capital, incluindo o bairro diplomático. Várias explosões foram registradas perto da embaixada americana.

Os funcionários da embaixada dos Estados Unidos no Afeganistão estaria confinado na sede diplomática. Por ora, todos estão a salvo e não há feridos, segundo o porta-voz Gavin Sundwall.

O bairro de Wazir Akbar Jan abriga várias embaixadas, além de uma importante base militar dos Estados Unidos, o escritório das Nações Unidas e o palácio presidencial.

Outro local atacado foi a embaixada britânica, onde uma torre de observação foi atingida por dois foguetes. Uma casa que serve de residência a diplomatas britânicos teria sido atacada por uma granada e uma pesada nuvem de fumaça foi vista próxima à sede da embaixada da Alemanha.

Por outra parte, segundo testemunhas, os camicases invadiram um hotel em Cabul e lançaram foguetes. Um incêndio teria tomado conta do recém-construído hotel Kabul Star, segundo essas fontes.

Fumaça é vista no hotel recém-construído Kabul Star, na capital afegã
AP
Fumaça é vista no hotel recém-construído Kabul Star, na capital afegã
No resto do país, na vizinhas províncias de Logar, sul de Cabul, foram lançados ataques contra prédios governamentais. Dois camicases atacaram o aeroporto de Jalalabad, importante base da Otan nesta cidades do leste do Afeganistão, e deixaram vários feridos, segundo a polícia.

Ofensiva

O Afeganistão vive uma intensificação dos ataques dos rebeldes, que, como todos os anos na primavera boreal (hemisfério norte), lançam uma ofensiva, coincidindo com o momento do degelo, que libera as passagens montanhosas da fronteira com o Paquistão.

Em setembro do ano passado, ataques dos talibãs cujos objetivos incluíram a embaixada americana e a sede das tropas estrangeiras em Cabul mataram ao menos 14 pessoas durante um ataque de 19 horas. Em agosto, nove pessoas morreram um ataque suicida contra o centro cultural britânico.

A Otan tem mobilizados 130.000 soldados em apoio ao governo do presidente Hamid Karzai contra a insurgência taleban, mas serão retirados antes do final de 2014, passando o controle às forças afegãs.

* Com informações da BBC Brasil, AFP e EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.