Taleban assume atentado de quinta-feira no Paquistão

ISLAMABAD - Um porta-voz dos talebans ligados à Al-Qaeda declarou nesta sexta-feira que o atentado suicida da última quinta-feira no noroeste do Paquistão marca as primeiras represálias pelo míssil americano que matou seu líder em agosto.

Redação com agências internacionais |

Na noite de quinta-feira, um camicase explodiu a bomba que carregava contra um quartel da polícia em Torkham, cidade na fronteira com o Afeganistão, no distrito tribal de Jiber, matando 22 deles .


Homens permanecem ao redor de caixão de vítimas de explosões no Paquistão

No mesmo dia, o número dois da Al-Qaeda, Ayman al Zawahiri, pediu novamente aos paquistaneses que apoiassem os insurgentes islamitas que combatem os "cruzados" americanos no noroeste, informou o centro americano de vigilância dos sites islamitas, Site.

"Reivindicamos o atentado de quinta-feira em Torkham", declarou Azam Tariq, porta-voz do Movimento dos talebans do Paquistão, em uma entrevista por telefone de local desconhecido.

"Esta é nossa primeira resposta após a morte de nosso líder Baitullah Mehsud e vamos continuar cometendo ataques deste tipo", disse, acrescentando que os mortos eram policiais membros das forças paquistanesas que apoiam os Estados Unidos. "Todas as pessoas que apoiam os EUA são nossos inimigos", declarou.

Mais de 2.000 pessoas foram mortas nos últimos anos no Paquistão pelos camicases do Movimento dos Talebans do Paquistão, criado por Baitullah Mehsud em 2007 e que se ligou rapidamente à Al-Qaeda.

* Com AFP

Leia mais sobre Paquistão

    Leia tudo sobre: paquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG