Talebã assume autoria de ataque a bomba no Paquistão

O grupo militante Talebã assumiu a autoria do ataque a bomba na cidade de Lahore, no leste do Paquistão, que deixou pelo menos 24 mortos e cerca de 200 feridos na quarta-feira. Um vice-líder da milícia, Beitullah Mehsud, disse à BBC, nesta quinta-feira, que o ataque foi uma resposta a ofensiva militar na região tribal do Vale do Swat, no noroeste do país.

BBC Brasil |

Mehsud ainda ameaçou realizar ataques semelhantes em outras cidades paquistanesas.

"Os moradores devem deixar as cidades de Islamabad, Rawalpindi, Lahore e Multan", disse ele pelo telefone.

O ministro do Interior paquistanês, Rehman Malik, disse que o Talebã está tentando desestabilizar grandes cidade do país porque a milícia estaria perdendo o combate no Vale do Swat.

O Exército paquistanês lançou na semana passada uma violenta campanha contra militantes no Vale do Swat, região fronteiriça com o Afeganistão e considerada um reduto do Talebã.

Ataque
Segundo autoridades locais, no ataque da quarta-feira homens armados abriram fogo contra guardas que faziam a segurança do complexo policial da cidade antes de detonar os explosivos, que destruíram por completo o edifício dos serviços de emergência da polícia.

Escritórios do Serviço de Inteligência paquistanês e carros estacionados nas proximidades também foram danificados.

A cidade de Lahore, próxima à fronteira com a Índia, não tinha um histórico de uma presença forte de grupos ligados aos insurgentes do Talebã.

Mas ataques recentes ocorridos na cidade também já haviam sido atribuídos ao grupo.

Em março, o time de críquete do Sri Lanka foi atacado em uma emboscada. No mesmo mês homens armados atacaram uma academia de polícia, matando oito pessoas.

O ataque foi condenado em várias partes do mundo, inclusive pelos Estados Unidos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG