Após causar mortes nas Filipinas, Nanmadol tem força reduzida. Fenômeno ainda segue para China

A tempestade tropical Nanmadol segue para a China na segunda-feira, perdendo força depois de levar fortes chuvas e causar transtornos no sul e leste de Taiwan, matando ao menos uma pessoa, mas sem causar grandes transtornos.

O Nanmadol foi rebaixado nestaa segunda-feira de tufão para tempestade - a primeira desta temporada a passar por Taiwan. Às 3h (hora de Brasília), seu centro já havia passado pela ilha e se dirigia ao sul da China. Mas meteorologistas mantiveram o estado de alerta para Taiwan, prevendo mais de 350 milímetros de chuva para um período de 24 horas no nordeste, leste e sudeste da ilha.

Depois das críticas sobre sua atuação diante do tufão Morakot, em 2009, o governo de Taiwan, que se prepara para a disputa de eleições presidenciais em janeiro, colocou cerca de 35 mil soldados de prontidão e retirou cerca de 8.000 moradores das suas casas , principalmente em zonas rurais montanhosas do sudeste.

O Nanmadol já havia passado no final da semana pelas Filipinas, deixando 16 mortos e 21 feridos , segundo autoridades locais. Cerca de 5.400 pessoas estão temporariamente desabrigadas.

Na China, o vice-premiê Hui Liangyu ordenou aos governos locais que tomem medidas para minimizar os danos da tempestade, que deve atingir a província de Fujian ao longo da terça-feira.

O serviço de monitoramento de tempestades Tropical Storm Risk atualmente qualifica o Nanmadol como tempestade tropical, prevendo seu rebaixamento a mera depressão tropical num prazo de 48 horas.

As empresas receberam ordens para manter as portas fechadas nesta segunda-feira no sul e leste de Taiwan. Mas na capital Taipei, os estabelecimentos - inclusive a Bolsa - continuaram abertos.

Houve paralisações nas escolas e nos transportes aéreos e ferroviários da ilha. Cerca de 31,4 mil casas no sul e leste de Taiwan ficaram sem energia, segundo os bombeiros.

O condado de Pingtung (extremo sul) foi o mais afetado. A TV local mostrou moradores sendo retirados de casa com água pela cintura. Em Taoyuan (norte), um motociclista ficou levemente ferido ao ser atingido por uma vidraça arrancada de um escritório pelo vento.

Em agosto de 2009, o tufão Morakot matou 700 pessoas em Taiwan, sendo 400 delas em uma só aldeia, atingida por um deslizamento. O presidente Ma Ying-jeou pediu desculpas publicamente pela falta de ação do governo, e o primeiro-ministro Liu Chao-shiuan renunciou.

Homem carrega sua moto em rua alagada na região de Pingtung, no sul de Taiwan
AP
Homem carrega sua moto em rua alagada na região de Pingtung, no sul de Taiwan

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.