Taiwan participa de assembleia da OMS depois de 38 anos

Genebra, 19 mai (EFE).- O ministro da Saúde taiuanês, Ching-Chuan Yeh, se dirigiu hoje à Assembleia Geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), o que representa a volta de Taiwan a um organismo da ONU após 38 anos de exclusão.

EFE |

A delegação taiuanesa participa sob o nome de "Taipé chinês" diante da impossibilidade de fazê-lo como Taiwan por causa do veto da China, que considera a ilha como uma província rebelde e não como um país independente.

Taiwan participa como observador. Hoje, entretanto, seu ministro pôde se dirigir à assembleia.

Em seu discurso, o represente taiuanês disse que a "participação do Taipé chinês não é um benefício apenas para os 23 milhões de taiuaneses, mas para os 6,8 bilhões de pessoas no mundo".

Ching-Chuan Yeh agradeceu à OMS "por convidar" Taiwan e pelo trabalho que a entidade realiza, principalmente durante a crise por causa da gripe suína.

A ONU também não reconhece Taiwan como um Estado independente, e apenas a China ocupa um posto na Assembleia Geral do organismo.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE mh/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG