Taiwan: número de mortos pelo tufão pode passar de 500

O número de mortos do tufão Morakot em Taiwan, que provocou as piores inundações em 50 anos, pode chegar a 500 mortos, com o desaparecimento de 300 pessoas em um povoado da região montanhosa do sul, afirmou nesta sexta-feira o presidente taiwanês Ma Ying-jeou.

AFP |

"Com um balanço confirmado de 117 mortos, e 380 pessoas que provavelmente morreram nas inundações no povoado de Hsiaolin (sul), o número de mortos do tufão em Taiwan pode passar dos 500", indicou Ma durante uma reunião nacional sobre segurança.

Após a passagem do tufão Morakot no fim de semana passado, o mais mortífero na ilha desde 1959, os socorristas prosseguem com as operações de resgate para ajudar 15.000 pessoas isoladas nos povoados de montanha, onde as estradas e as pontes foram destruídas.

Quase 300 pessoas desapareceram e, pelo que tudo indica, elas morreram sepultadas pela lama no povoado de Hsiaolin.

Aproximadamente 40.000 militares mobilizados se esforçavam nesta sexta-feira para encontrar milhares de pessoas afetadas, muitas delas sem comida desde a passagem do tufão.

O presidente taiwanês prometeu que a nação inteira será mobilizada para ajudar as vítimas, depois das críticas ao governo pela gestão da catástrofe.

"O governo vencerá todos os obstáculos para cumprir a missão", disse.

As críticas eram pela lentidão em detectar a dimensão da catástrofe, que deixou centenas de povoados isolados pelo barro, acessíveis somente pelo ar, cujos habitantes se queixavam de pouca ajuda recebida.

Em Meilang, no condado de Kaohsiung, dois homens desesperados agitavam sexta-feira um cartaz dizendo "Governo ajude o povo de Meilang e Changhsan".

"A montanha está tremendo, vai desabar", disse um deles à AFP.

"Taiwan está sob uma maldição. Isto nunca aconteceu antes", acrescentou.

Por sua vez, as unidades de resgate afirmaram estar arriscando suas vidas ao subir os rios, com as fortes correntezas, para transportar alimentos às pessoas afetadas.

No condado de Taitung (sudeste), as autoridades calculam que há 3.700 habitantes isolados. Ao mesmo tempo, as operações de socorro continuam no centro da ilha, no condado de Chiayi, onde 9.000 pessoas esperam ajuda.

O governo taiwanês prometeu desbloquear uma ajuda de 70 bilhões de dólares taiwaneses (2,18 bilhões de dólares) para reparar danos causados pelo tufão, estimados em várias centenas de milhões de dólares na agricultura, a indústria turística e as telecomunicações.

Em 1959, um tufão devastou Taiwan, deixando 667 mortos e 1.000 desaparecidos.

aw/lm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG