Taiwan encerrará veto a ação de correspondentes da imprensa oficial chinesa

Pequim, 25 jun (EFE).- O Governo de Taiwan encerrará o veto aos correspondentes da agência de notícias estatal chinesa Xinhua e do Diário do Povo, publicação oficial do Partido Comunista (PCCh), uma decisão celebrada hoje por Pequim três anos após a expulsão dos jornalistas.

EFE |

A porta-voz do Escritório para Assuntos de Taiwan do Escritório do Conselho de Estado chinês, Fan Liqing, anunciou em entrevista coletiva que "as práticas rudes e irracionais executadas há três anos pelas autoridades taiuanesas lideradas por Chen Shui-bian foram corrigidas finalmente".

"Celebramos esta decisão", afirmou Fan, citada pela própria agência "Xinhua", afetada pela notícia e que poderá reabrir sua representação em território taiuanês, que foi fechada em abril de 2005.

Fan afirmou que com os esforços conjuntos dos novos círculos das duas partes, Pequim e Taipé, os intercâmbios no setor da imprensa poderão conseguir um melhor entendimento de ambos povos e promover um desenvolvimento pacífico das relações dos dois lados do Estreito de Formosa.

Após o mandato presidencial do independentista Chen Shui-bian (2000-2008), o novo Governo de Taiwan, presidido por Ma Ying-jeou, do Partido Kuomintang (KMT), e que tomou posse no dia 20 de maio, começou uma progressiva aproximação da China atrás de uma cooperação econômica e de um acordo de paz que crie as condições para uma futura reunificação. EFE pa/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG