Taiwan diz que China aceitou trégua diplomática

Taipé, 15 out (EFE).- O secretário-geral do Partido Kuomintang (KMT), Wu Dun-yi, assegurou hoje que a China aceitou a trégua diplomática em sua disputa com Taiwan.

EFE |

Wu afirmou que um presidente latino-americano de um país aliado de Taiwan tentou se aproximar da China e que Pequim rejeitou a oferta, publica hoje o jornal oficial do KMT.

Pequim deixou de buscar o reconhecimento diplomático dos 23 países aliados de Taiwan, depois que, em sua posse, o presidente taiuanês, Ma Ying-jeou, declarasse a trégua diplomática, acrescentou Wu.

Ma procura intensificar os laços econômicos com a China, liberalizar os contatos econômicos e de transporte, assinar um acordo de paz e ampliar o espaço internacional da ilha.

Embora a China já tenha dado sinais de boa vontade, no âmbito do ingresso da ilha em organismos internacionais, tais como a Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda é preciso esperar, assinalou à Agência Efe um dirigente do Partido Kuomintang.

"Primeiro é preciso cumprir os objetivos da liberalização econômica, de transporte e o acordo de paz", acrescentou a mesma fonte.

O presidente Ma tomou posse em 20 de maio e começou uma aproximação à China que já teve como resultado a assinatura de acordos sobre vôos diretos e a chegada de mais turistas chineses à ilha. EFE flp/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG