Taiuaneses protestam contra políticas de aproximação à China

Taipé, 20 (EFE).- Cerca de 100 mil taiuaneses - segundo os organizadores - atenderam hoje ào chamada da oposição independentista para protestar contra a aproximação governamental à China e o bloqueio político internacional de Pequim em relação à ilha.

EFE |

A manifestação de protesto é dirigida contra a quarta rodada de negociações entre China e Taiwan, realizada na cidade taiuanesa de Taichung nos próximos dias 22 e 23, e contra a postura chinesa de não reconhecer a soberania de Taiwan, afirmou a organização, em comunicado.

"Queremos que o Governo escute a voz do povo e exigimos que os contatos com a China sigam os princípios de transparência e democracia, sem segredos", disse a presidente do Partido Democrata Progressista (PDP), Tsai Ing-wen, no início do protesto.

A manifestação não é contra o presidente da delegação chinesa para a rodada de negociações, Chen Yunlin, que chega na segunda-feira à ilha, mas quer fazer a China entender que Taiwan é um Estado soberano, disse Tsai.

"A China deve respeitar a soberania de Taiwan e não restringir com mão dura seu espaço internacional de sobrevivência", disse a líder opositora.

O presidente de Taiwan, Ma Ying-jeou, disse hoje, antes da manifestação e durante uma atividade pública, que seu Governo "continuará impulsionando a assinatura de um acordo marco de cooperação econômica com a China porque é benéfico e abre as portas para a firma de acordos de livre-comércio com outros países". EFE flp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG