Tailândia realizará plebiscito para solucionar crise política

Bangcoc - O primeiro-ministro da Tailândia, Samak Sundaravej, e seu Executivo decidiram hoje realizar um plebiscito nacional para solucionar a crise política, depois de o estado de exceção declarado em Bangcoc na terça-feira não ter acabado com os protestos conta o governo.

EFE |

O ministro da Cultura tailandês, Somsak Ketsuranond, disse em Bangcoc que o chefe do governo assinalou durante a reunião que o plebiscito "é a melhor solução" para o problema.

Na véspera, o deputado da situação Suthin Klangsaeng afirmou que a possibilidade de realização do plebiscito era estudada pelo governo.

Segundo Klangsaeng, no plebiscito os tailandeses responderão se o Governo deve continuar, renunciar ou ser dissolvido pelo Legislativo para convocar eleições antecipadas.

Além disso, seria perguntado à população se o partido Aliança do Povo para a Democracia de continuar com seu protesto.

No entanto, Ketsuranond não mencionou hoje nenhum destes pontos nem quando acontecerá a consulta popular.

Já o primeiro-ministro Samak Sundaravej afirmou hoje que não renunciará para "proteger a democracia", apesar da pressão dos manifestantes que ocupam há mais de uma semana a sede do governo.

Leia mais sobre: Tailândia

    Leia tudo sobre: tailândia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG