Tailândia pede ajuda da Interpol para deter Shinawatra

Bangcoc, 21 abr (EFE).- A Tailândia informou hoje que solicitou a cooperação da Interpol (Polícia internacional) para deter o ex-primeiro-ministro e foragido da justiça Thaksin Shinawatra, que teria sido localizado nos Emirados Árabes Unidos.

EFE |

O porta-voz policial Watcharaphol Prasanratchakit afirmou que, segundo as investigações mais recentes, não há sinais de que Shinawatra tenha abandonado Dubai.

Na véspera, o chefe de Governo, Abhisit Vejjajiva, descartou qualquer negociação com o multimilionário, cujos seguidores protagonizaram na semana passada violentos enfrentamentos com o Exército em Bangcoc.

Um tribunal tailandês emitiu na semana passada uma nova ordem de busca e detenção contra Shinawatra, acusado de instigar os protestos andarilhos nas quais quatro pessoas morreram e outras 123 ficaram feridas.

O Governo também revogou o passaporte ordinário de Shinawatra, exilado desde que em outubro foi condenado a dois anos de prisão por abuso de poder durante os mais de cinco anos que governou o país.

Os protestos em Bangcoc terminaram na terça-feira passada com a rendição dos cerca de dois mil manifestantes que estavam entrincheirados em torno do palácio governamental, bloqueado pelos protestos durante 20 dias. EFE grc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG