Tailândia estende toque de recolher por mais 7 dias

Segundo governo, ainda há grupos que querem manter manifestações em algumas áreas

EFE |

As autoridades da Tailândia anunciaram nesta segunda-feira que o toque de recolher vigente em Bangcoc e em mais 23 províncias será prorrogado por mais sete dias, até 31 de maio, embora a situação no país já esteja normalizada.

AP
Situação no centro de Bangcoc foi normalizada, segundo governo

"Temos informações que há grupos e indivíduos que ainda querem criar o caos em algumas áreas", explicou o porta-voz do Centro de Emergência, o coronel Sansern Kaewkamnerd, em entrevista coletiva em Bangcoc.

A medida vai vigorar entre 23h no horário local (13h em Brasília) até 4h da madrugada (18h em Brasília).

Ao todo, 85 pessoas morreram e centenas ficaram feridas nos dois meses e meio de manifestações em Bangcoc, protagonizadas pelos chamados "camisas vermelhas", para forçar a dissolução do Parlamento e a convocação de eleições antecipadas.

O governo impôs o toque de recolher em 19 de maio, quando ordenou ao Exército acabar com os protestos no coração comercial da capital.

Turismo prejudicado

O setor turístico da Tailândia deixará de receber até 120 bilhões de bats (US$ 3,7 bilhões) em 2010 por conta das manifestações antigovernamentais dos "camisas vermelhas", informou a Federação Tailandesa de Indústrias do Turismo na última semana.

O presidente da federação, Kongkrish Hiranyakij, assinalou em Bangcoc que "a crise política afugentará o turismo e o número de chegadas de estrangeiros esse ano deve cair por volta de 10%, até 12,7 milhões (de visitantes)". Hiranyakij calculou que o setor receberá em torno de 480 bilhões de bats (US$ 14,8 bilhões), em vez dos 600 bilhões estimados anteriormente.

Na terça-feira passada, o titular tailandês de Turismo e Esportes, Chumpol Silapa-archa, declarou que o número de visitas de turistas tinha diminuído mais de 50% por conta das recomendações de dezenas de países a seus cidadãos para que não viajassem à Tailândia.

O ministro destacou que o número de chegadas diárias ao aeroporto de Suvarhabhumi, o principal do país, em Bangcoc, tinha descido de 30 mil a 20 mil. Ainda segundo o ministro, se a tendência seguir, o número de turistas que visitarão a Tailândia em 2010 será de aproximadamente 14,1 milhões, em vez dos 15,5 milhões previstos anteriormente.

    Leia tudo sobre: Tailândiaprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG