Tailândia elege irmã de ex-líder exilado como nova premiê

Após votação no Parlamento, Yingluck Shinawatra é escolhida oficialmente como primeira mulher a liderar o país

iG São Paulo |

AP
Yingluck Shinawatra comemora votação no Parlamento em Bangcoc, na Tailândia

Uma votação parlamentar elegeu nesta sexta-feira Yingluck Shinawatra como nova primeira-ministra da Tailândia. A escolha era esperada desde que seu partido, o Puea Thai venceu as últimas eleições e conquistou 265 dos 500 assentos no Parlamento.

Primeira mulher a assumir o cargo de premiê na Tailândia, Yingluck, 44 anos, é irmã do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, que vive no exílio. A decisão de lançá-la como candidata do Puea Thai foi considerada por muitos tailandeses um golpe de Thaksin para abrir o caminho de volta ao poder.

Ex-empresária de 44 anos, Yingluck afirmou que começará a trabalhar imediatamente para formar um gabinete e que nomeará seus 35 ministros dentro de uma semana.

"Estou pronta para trabalhar com todos os lados e resolver os problemas do povo", disse Yingluck. "O importante é não trabalhar sozinha. Preciso de uma equipe, e contanto que nos concentremos no trabalho, podemos resolver qualquer problema", afirmou.

Yingluck deve aguardar a aprovação do rei Bhumibol Adulyadej, que poderá ocorrer ainda nesta sexta-feira, antes de assumir oficialmente seu cargo.

Ela irá liderar uma coalizão de seis partidos com um total de 300 assentos. Os parceiros receberão alguns cargos no gabinete, mas ela também deve indicar alguns ministros de fora do Parlamento.

Com Reuters

    Leia tudo sobre: tailândiaYingluck Shinawatraeleiçãopuea thai

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG