Tailândia e Camboja enviam mais tropas para fronteira por templo

Por Nopporn Wong-Anan KANTARALAK, Tailândia (Reuters) - A Tailândia e o Camboja mandaram neste sábado tropas e artilharia pesada para a fronteira dos países, onde centenas de soldados se encaram pelo quinto dia devido a um antigo templo hindu. Apesar do envio de tropas, ambos os lados dizem estar prontos para negociar e encerrar o impasse.

Reuters |

Os confrontos aumentaram temores dos investidores de uma confrontação de maiores proporções. A principal bolsa da Tailândia caiu mais de 23 por cento desde o início de protestos contra o governo em Bangcoc, no fim de maio. O índice pode ceder ainda mais se as tensões na fronteira tomarem maiores proporções, dizem analistas.

O templo Preah Vihear, localizado em uma escarpa que forma uma fronteira natural, é motivo de tensão desde uma decisão da Corte Internacional de Justiça em 1962, que deu a posse ao Camboja --o que ainda irrita os tailandeses.

A eleição do Preah Vihear como Patrimônio da Humanidade neste mês causou uma revolta política na Tailândia, alimentada por grupos que se opõem ao primeiro-ministro Samak Sundaravej, que o acusam ser um representante do ex-premiê Thaksin Shinawatra, derrubado em um golpe em 2006.

A Tailândia convocou o embaixador do Camboja na sexta-feira para responder à acusação do primeiro-ministro Hun Sen de que as tropas tailandesas 'invadiram' o 'território de Camboja'.

O Camboja pediu que o Conselho de Segurança da ONU discuta o assunto da fronteira com a Tailândia, informou à Reuters o porta-voz do governo tailandês, Wichianchot Sukchotrat.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG