Tadjiquistão permite trânsito de cargas da Otan ao Afeganistão

Por Roman Kozhevnikov DUSHANBE (Reuters) - O Tadjiquistão permitirá o trânsito de cargas não-militares da Otan para o Afeganistão, disse um comandante militar dos EUA na sexta-feira, um dia depois de o vizinho Quiguistão ter decidido fechar uma base aérea norte-americana em seu território.

Reuters |

"O Tadjiquistão permitiu (à Otan) usar suas ferrovias e estradas para o trânsito de bens não-militares para o Afeganistão", disse o almirante Mark Harnitchek, do Comando de Transporte dos EUA, na TV estatal tadjique.

Ele acrescentou que o Uzbequistão, outro país da Ásia Central que conforma a nova rota de suprimentos da Otan para o Afeganistão, também havia permitido o trânsito de cargas.

Washington tenta diversificar as rotas de suprimentos para suas tropas no Afeganistão no momento em que militantes no Paquistão aceleram os ataques a comboios com esses produtos.

Mas parlamentos no vizinho Quirguistão votaram na quinta-feira pelo fechamento de uma base aérea militar dos EUA, removendo uma das rotas usadas pelos norte-americanos para abastecer suas tropas em território afegão no momento em que o país se prepara para enviar mais soldados para lá.

O presidente quirguiz, Kurmanbek Bakiev, sancionou a decisão do parlamento na sexta-feira. Washington terá que encerrar suas operações no país em 180 dias, uma vez que recebeu uma notificação formal do Ministério do Exterior do país.

Harnitchek está no Tadjiquistão com uma delegação de logística militar dos EUA. O país havia dito antes que estava pronto para oferecer um corredor de trânsito, mas não deu detalhes se ele seria uma rota aérea ou terrestre.

"Nós planejamos embarcar de 50 a 200 contêineres por semana do Uzbequistão para o Tadjiquistão e depois para o Afeganistão", disse Harnitchek. "O Tadjiquistão é muito importante porque está mais perto de nossas bases."

Os Estados Unidos disseram que cargas como materiais de construção, máquinas e água seriam levadas ao Uzbequistão por trem via Rússia e Cazaquistão.

O chefe do Comando Central dos EUA, David Petraeus, visitou o Uzbequistão na terça-feira. Um diplomata ocidental disse à Reuters mais cedo que o acordo entre EUA e Uzbequistão havia sido fechado no princípio.

O Cazaquistão e a Rússia já permitiram o trânsito de cargas não-militares através de seus territórios.

(Reportagem de Roman Kozhevnikov)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG