Assunção, 24 jul (EFE).- O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, condenou hoje as manobras do Governo em exercício em Honduras para se legitimar através das eleições.

Ao discursar na Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul realizada hoje, em Assunção, Vázquez repudiou o "golpe" contra Manuel Zelaya, deposto em 28 de junho, e exigiu a "imediata restituição" do líder constitucional.

Vázquez disse apoiar a proposta apresentada perante o plenário do Mercosul pela presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, que disse que o bloco deve condenar a tentativa do novo Governo de Honduras de se legitimar através da convocação de eleições.

"Apoiamos a colocação da Argentina quanto à tese da chamada a eleições por parte de um Governo ilegítimo e ilegal", disse.

O bloco integrado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, com a Venezuela em processo de adesão, deve "sair frontalmente para enfrentar essa manobra", acrescentou Vázquez.

"Sem discursos inflamados nem agressões, devemos condenar os golpes cívico-militares que depois convocam eleições e, desta maneira, pretendem legalizar o que constitui um golpe", afirmou hoje a presidente argentina. EFE nk/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.