Suu Kyi será julgada por violar condições da prisão domiciliar

A líder da oposição de Mianmar e Prêmio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, foi indiciada por ter violado as condições da prisão domiciliar e será julgada no dia 18 de maio.

AFP |

Suu Kyi, 63 anos, secretária-geral da Liga Nacional pela Democracia (LND), está em prisão domiciliar desde 2003.

Nesta quinta-feira ela foi levada para a prisão de Insein, ao norte de Yangun, onde foi indiciada depois que um americano entrou em sua residência na semana passada.

"As autoridades indiciaram Aung San Suu Kyi e suas duas empregada domésticas, conforme a cláusula 22 da lei que protege o Estado dos perigos relacionados a elementos subversivos, lei pela qual ela foi colocada em prisão domiciliar", declarou o advogado Hla Myo Myint.

O americano também foi indiciado por ter violado as regras de imigração e uma lei sobre segurança.

John Yettaw, 53 anos, compareceu a um tribunal na prisão de Insein, mas não foi anunciada uma data para o julgamento.

O americano foi detido há uma semana depois que chegou a nado à residência de Aung San Suu Kyi, onde permaneceu dois dias.

hla/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG