Suu Kyi agradece presença de diplomatas em julgamento

A líder opositora birmanesa Aung San Suu Kyi agradeceu nesta quarta-feira o apoio de um grupo de diplomatas estrangeiros presentes em seu julgamento e manifestou esperança em tempos melhores, em suas primeiras declarações públicas após a prisão na quinta-feira passada.

AFP |

Com o tradicional vestido rosa birmanês, Suu Kyi, 63 anos, apresentou um aspecto saudável ao falar com os diplomatas que a junta militar autorizou a acompanhar o julgamento na penitenciária de Insein, ao lado de um grupo de jornalistas.

"Muito obrigado por terem vindo e pelo apoio", disse a Prêmio Nobel da Paz de 1991 aos diplomatas de 30 embaixadas enquanto esperava o carro, ao fim de uma audiência.

"Não posso me reunir com vocês um por um, mas espero encontrá-los em tempos melhores".

"Lamento não poder me reunir com vocês um por um; eu pedi autorização", completou.

A líder opositora enfrenta a possibilidade de ser condenada a até cinco anos de prisão se for considerada culpada de ter violado a prisão domiciliar por ter recebido em casa, no início de maio, o americano John Yettaw, que chegou à residência depois de atravessar um lago a nado.

Aung San Suu Kyi passou 13 dos últimos 19 anos em penitenciárias ou prisão domiciliar.

hla/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG