Suspensão de toque de recolher causa fuga em massa no Paquistão

Milhares de pessoas estão procurando abrigo em campos de refugiados para escapar do conflito entre o Exército do Paquistão e militantes do Taleban no noroeste do país.

BBC Brasil |

AP
Crianças refugiadas esperam por comida no norte do Paquistão

Crianças refugiadas esperam por comida no norte do Paquistão

A maioria dos civis vem de Mingora, a principal cidade do vale do Swat, no Paquistão. Na sexta-feira, as autoridades suspenderam um toque de recolher para permitir que seus cidadãos fujam.

Há relatos de que as estradas de Mingora estão engarrafadas com ônibus e caminhões lotados de pessoas. Algumas pegam carona até no teto de veículos. O repórter da BBC Abdul Hasan Kakar, que está próximo da região, acredita que 400 veículos deixaram a cidade na manhã desta sexta-feira.

A ONU afirma que 830 mil pessoas deixaram suas casas fugindo dos confrontos no mês passado. O número total de pessoas que foram internamente deslocadas no Paquistão nos últimos 12 meses subiu para 1,3 milhão.

Destas, cerca de 80 mil pessoas estão morando em campos administrados pelo Alto Comissariado da ONU para Refugiados, baseado na cidade de Mardan.

Ajuda urgente

O primeiro-ministro paquistanês, Yousuf Raza Gilani, disse que o país está enfrentando sua pior crise de refugiados desde a partição de 1947, quando Índia e Paquistão se separaram.

Segundo a correspondente da BBC em Islamabad, Barbara Plett, uma primeira leva de pessoas deixou Mingora na semana passada. A cidade está com escassez de comida e outros produtos essenciais.

O Exército continua evitando entrar em combate direto com militantes do Taleban nas ruas da cidade. Mais de 15 mil soldados foram enviadas ao vale Swat e para outras regiões vizinhas. Elas estão enfrentando cerca de 5 mil militantes.

Na quinta-feira, o Exército disse que 124 militantes foram mortos nas últimas 24 horas. Nove soldados morreram. Um porta-voz do Taleban diz que 37 soldados morreram.

O correspondente da BBC em Karachi, M Ilyas Khan, disse que é difícil confirmar os números, já que as linhas de telefone não estão funcionando no vale do Swat. Muitos aparelhos celulares também não estão funcionando devido à falta de energia elétrica.

O Alto Comissário para Refugiados, Antonio Guterres, alertou que as más condições dos milhares de refugiados podem levar a mais conflitos na região. A ONU está pedindo uma injeção urgente de recursos para ajuda humanitária.

A ofensiva do Exército paquistanês começou no mês passado. Em fevereiro, o governo havia fechado um acordo de paz com o Taleban na região, permitindo inclusive a aplicação da Sharia - a lei islâmica. O acordo foi criticado pelo governo americano na ocasião.

Mas os militantes talebans expandiram sua atuação para áreas vizinhas, e o governo decidiu pôr fim ao acordo de paz.

Leia também:


Leia mais sobre Paquistão

    Leia tudo sobre: paquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG