A polícia de Manchester evitou fazer uma relação entre a prisão e a morte de Bin Laden

selo

A unidade britânica de combate ao terrorismo prendeu cinco homens nas proximidades da usina nuclear de Sellafield, em Cumbria, no norte da Inglaterra, apenas horas depois da morte do chefe da Al-Qaeda, Osama bin Laden, no Paquistão.

Os homens, todos com idade na faixa dos 20 anos, foram presos na tarde da segunda-feira, menos de 24 horas após a operação americana que eliminou o chefe da rede por trás dos atentados de 11 de setembro de 2011 nos Estados Unidos.

A BBC apurou que os homens eram de origem bengali e estavam registrando imagens da usina quando foram abordados pela polícia. A prisão não foi originada a partir de informações de inteligência. O grupo será interrogado nesta quarta-feira.

Como parte da investigação, a polícia conduziu batidas em quatro residências no leste de Londres. Um pequeno contêiner foi apreendido, mas especialistas em explosivos não detectaram rastros de material explosivo ou de alto risco.

A usina de Sellafield abriga cerca de 100 toneladas de plutônio, suficiente para fabricar centenas de armas nucleares, segundo especialistas.

Em operação desde os anos 1940, o sítio nuclear é usado para desativar e reprocessar lixo e combustível nuclear.

Desde a morte de Bin Laden, no domingo à noite, as autoridades nos dois lados do Atlântico têm aconselhado a população a manter os olhos abertos para possíveis retaliações organizadas por grupos simpáticos à Al-Qaeda.

Entretanto, a polícia da região metropolitana de Manchester evitou fazer uma relação entre a prisão e a morte de Bin Laden.

"Nesse estágio da investigação, ainda não estamos cientes de nenhuma conexão com os eventos recentes no Paquistão", afirmou a corporação, em comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.