Suspeitos de sequestro de navio russo são detidos em Moscou

Por Conor Humphries MOSCOU (Reuters) - Os oito acusados de sequestrar o navio mercante Arctic Sea, que desapareceu no oceano Atlântico neste mês, se apresentaram a um tribunal em Moscou nesta sexta-feira para serem detidos formalmente por pirataria e sequestro.

Reuters |

"Estávamos nos salvando, estávamos afogando", disse Igor Borisov, de 45 anos, após ser detido. "Não sequestramos o navio".

O promotor afirmou que o navio levava uma carga de madeira equivalente a 2 milhões de dólares para a Algéria, contrariando alegações de que carregava armas ilegais.

A Marinha russa acompanhou o navio pelo Atlântico após Moscou ter afirmado que a embarcação havia sofrido um ato de pirataria. O desembarque ocorreu em Cabo Verde e os 15 tripulantes russos foram libertados.

Um advogado dos acusados, Konstantin Baranovsky, disse que os suspeitos eram "ecologistas pacíficos".

O promotor Zelimkhan Kostoyev disse à Reuters que todos os oito homens se eximiram de qualquer culpa.

A Rússia não falou ainda por que os piratas teriam como alvo um navio carregado de madeira em uma das regiões marítimas mais vigiadas do mundo, e a grande quantidade de informações contraditórias no caso deu início a suspeitas de que a embarcação tinha uma carga secreta de armas ou até mesmo de materiais nucleares.

Os acusados podem ser condenados à até 15 anos de prisão pelos crimes de pirataria e sequestro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG