Por Daniel Trotta

NOVA YORK (Reuters) - O paquistanês-americano preso sob suspeita de conduzir um carro com uma bomba para a Times Square, em Nova York, disse às autoridades norte-americanas ter agido sozinho, mas os investigadores analisam uma recente viagem feita por ele ao Paquistão, disse uma fonte da área da segurança na terça-feira.

" /

Por Daniel Trotta

NOVA YORK (Reuters) - O paquistanês-americano preso sob suspeita de conduzir um carro com uma bomba para a Times Square, em Nova York, disse às autoridades norte-americanas ter agido sozinho, mas os investigadores analisam uma recente viagem feita por ele ao Paquistão, disse uma fonte da área da segurança na terça-feira.

" /

Suspeito do carro-bomba em NY diz ter agido sozinho

Por Daniel Trotta

NOVA YORK (Reuters) - O paquistanês-americano preso sob suspeita de conduzir um carro com uma bomba para a Times Square, em Nova York, disse às autoridades norte-americanas ter agido sozinho, mas os investigadores analisam uma recente viagem feita por ele ao Paquistão, disse uma fonte da área da segurança na terça-feira.

Reuters |

Por Daniel Trotta

NOVA YORK (Reuters) - O paquistanês-americano preso sob suspeita de conduzir um carro com uma bomba para a Times Square, em Nova York, disse às autoridades norte-americanas ter agido sozinho, mas os investigadores analisam uma recente viagem feita por ele ao Paquistão, disse uma fonte da área da segurança na terça-feira.

Faisal Shahzad, naturalizado cidadão norte-americano nascido no Paquistão, foi preso na segunda-feira no Aeroporto Internacional John F. Kennedy em Nova York depois de ser retirado de um avião que estava prestes a decolar para Dubai, disseram autoridades.

Shahzad, de 30 anos, deve comparecer a uma corte federal ainda nesta terça-feira para ser acusado formalmente por "conduzir um carro-bomba para a Times Square na noite de 1 de maio", disseram autoridades. Se a bomba tivesse explodido, muitas pessoas poderiam ter morrido, disseram especialistas.

"Ele admitiu ter comprado o carro, montado o artefato, o colocado no carro, abandonado o carro ali e ter deixado o local", afirmou a fonte ligada à área de segurança à Reuters, falando sob a condição de anonimato.

"Ele disse ter agido sozinho. Ele admitiu todas as acusações, por assim dizer", afirmou a fonte, acrescentando que os investigadores ainda estavam verificando suas atividades durante uma recente viagem ao Paquistão.

O presidente Barack Obama disse que a investigação buscaria determinar se o suspeito sob custódia tinha qualquer conexão com grupos extremistas estrangeiros.

Se forem encontradas ligações entre o ataque fracassado e o Taliban paquistanês, que assumiu responsabilidade por ele, o Paquistão poderá ser mais uma vez pressionado pelos EUA a abrir novos fronts contra os militantes islâmicos.

O Paquistão prometeu ajudar a investigação norte-americana.

Shahzad, que se tornou cidadão norte-americano no ano passado, visitou recentemente o Paquistão, onde ficou cerca de cinco meses, voltando aos EUA em fevereiro, disse a fonte.

"Baseado na nossa experiência, é difícil de acreditar de fato de que isso é algo que alguém faria sozinho. Parece difícil conseguir sozinho. Há muita coisas da qual não sabemos ainda", disse a fonte.

Shahzad havia embarcado no avião da companhia Emirates para Dubai antes de ser detido, informou a companhia aérea. A ABC News, citando autoridades federais não-identificadas, afirmou que o avião tinha começado a taxiar para a decolagem quando agentes do FBI ordenaram que a aeronave voltasse ao portão.

"Claramente o cara estava no avião e não deveria estar e tivemos muita sorte", disse o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, numa entrevista coletiva.

Shahzad é suspeito de comprar um veículo utilitário esportivo Nissan de 1993 para transportar a bomba caseira, feita de combustível e fogos de artifício, até a Times Square em um momento em que a região de teatros e compras estava lotada de pessoas numa noite quente de sábado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG