Suspeito de terrorismo morre em hospital da Mauritânia

Nuakchott, 13 abr (EFE).- Um suposto terrorista salafista, ferido na segunda-feira em Nuakchott durante um confronto com forças de segurança mauritanas, morreu hoje após ficar vários dias em coma, disseram à Agência Efe fontes hospitalares.

EFE |

Ahmed Ould Radhi morreu no hospital militar da capital mauritana, para onde tinha sido levado depois do ataque contra uma casa em Nuakchott, na qual aparentemente havia pelo menos cinco supostos terroristas da Al Qaeda.

É o segundo dos supeitos de terrorismo mortos em conseqüência da intervenção policial, durante a qual também morreu um funcionário de Polícia, e outros sete ficaram feridos.

As autoridades mauritanas informaram também hoje três novos nomes de suspeitos de pertencer a uma "célula adormecida" da Al Qaeda, informaram hoje fontes oficiais em Nuakchott.

Os três suspeitos procurados, e que teriam relação com os protagonistas de um confronto com as forças de segurança da segunda-feira passada, são Mokhtar Ould Sidi, Taki Ould Youssef e Abderraman Ould Mohammed Hussein. EFE jd/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG