Suspeito de roubar protótipo de iPhone comete suicídio na China

Um chinês suspeito de ter roubado o protótipo do iPhone de quarta geração de uma das fábricas da Apple na China cometeu suicídio na semana passada, se jogando de um prédio de 12 andares. Antes de sua morte, Sun Danyong disse a amigos que tinha sido espancado por seguranças da empresa onde trabalhava, a Foxconn, uma das maiores fábricas da Apple.

BBC Brasil |

A Foxconn, uma grande companhia de Taiwan que emprega Danyong em sua fábrica de Shenzhen, na China, lançou uma investigação e a Apple divulgou uma declaração na qual a companhia afirma estar entristecida com a morte e espera pelos resultados da investigação.

"Pedimos a nossos fornecedores que tratem todos os funcionários com dignidade e respeito", afirmou Jill Tan, porta-voz da Apple em Hong Kong.

Protótipos secretos
Como parte de seu trabalho, Sun Danyong era responsável por enviar os protótipos do iPhone para a sede da Apple.

Estes protótipos são secretos já que a Apple mantém seus novos produtos em segredo até a data de lançamento, para aumentar a ansiedade dos consumidores.

No dia 13 de julho, Danyong relatou o desaparecimento de um dos 16 aparelhos que estavam sob sua responsabilidade.

Imediatamente a companhia iniciou uma investigação a respeito do desaparecimento. Três dias depois ele cometeu suicídio.

Os colegas Danyong disseram a jornais chineses que durante a investigação da companhia ele foi espancado, foram feitas buscas em sua casa e ele foi trancado sozinho em uma sala.

Os amigos de Danyong afirmaram que ele descreveu tudo o que aconteceu em conversas online que manteve com eles. Segundo estes amigos, Danyong descreveu o incidente como a experiência mais humilhante de sua vida.

A Foxconn e o departamento de segurança local estão investigando as acusações feitas por Danyong. A Foxconn deu pêsames à família do funcionário e está oferecendo um serviço de aconselhamento para seus funcionários.

A companhia também suspendeu seu chefe de segurança, Gu Qinming, que nega que tenha espancado Danyong.

Imagens de câmeras de segurança mostram Danyong no dia de sua morte. Estas imagens foram mostradas na capa do jornal local, Nanfang Metropolitan Daily nesta quarta-feira, e parecem apoiar a versão dos fatos dada por Qinming.

De acordo com o correspondente da BBC em Pequim Chris Hogg, a Foxconn já enfrentou acusações de tratar mal seus funcionários no passado.

A companhia sempre negou estas acusações e foi inocentada pela Apple, segundo Hogg.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG