Suspeito de pertencer a célula islâmica na Alemanha anuncia confissão

Berlim, 9 jun (EFE).- Um dos quatro supostos membros da célula islâmica Sauerland, no oeste da Alemanha, anunciou hoje uma confissão completa por aborrecimento no processo contra o grupo por planejar vários atentados simultâneos e com efeitos devastadores com carro-bomba.

EFE |

"Para mim, tanto faz que pegue 20 ou 30 anos. Quero que algo se mexa, isso é um aborrecimento", disse o germânico-turco Adem Yilmaz, de 23 anos, na abertura da audiência de hoje, em um tribunal de Düsseldorf.

O acusado, que compartilha o banco dos réus com dois alemães convertidos ao Islã e outro germânico-turco, pediu também à Presidência do tribunal permissão para discutir sobre a questão com seus companheiros, sem a presença dos advogados.

O tribunal autorizou a reunião, assim como a acusação, após o qual a sessão foi interrompida para possibilitar essas conversas.

A corte espera que essa confissão esclareça os planos concretos de atentados, já que, até agora, as informações a respeito procederam das investigações do Departamento Federal Criminal (BKA, em alemão), que durante meses seguiu os passos da célula até a desmantelar, em 4 de setembro de 2007.

Os quatro são acusados de ter planejado quatro atentados simultâneos, provavelmente no aniversário do 11 de Setembro.

Parte das acusações se baseia em escutas telefônicas dos membros do quarteto, um total de 30 horas, das quais se deduz que planejavam três atentados com carro-bomba e outro não especificado, com alvos que incluíam grandes cidades alemãs, um aeroporto e instalações militares. EFE gc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG