O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, criticou nesta terça-feira o fato de que o suspeito de colocar um carro-bomba na Times Square tenha conseguido entrar num avião com destino a Dubai, antes de ser preso." /

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, criticou nesta terça-feira o fato de que o suspeito de colocar um carro-bomba na Times Square tenha conseguido entrar num avião com destino a Dubai, antes de ser preso." /

Suspeito de atentado em NY jamais poderia entrar num avião: Bloomberg

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, criticou nesta terça-feira o fato de que o suspeito de colocar um carro-bomba na Times Square tenha conseguido entrar num avião com destino a Dubai, antes de ser preso.

AFP |

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, criticou nesta terça-feira o fato de que o suspeito de colocar um carro-bomba na Times Square tenha conseguido entrar num avião com destino a Dubai, antes de ser preso.

"Não posso imaginar como isso aconteceu. Obviamente o homem estava no avião e não devia estar lá", deplorou Bloomberg, em coletiva de imprensa.

Um paquistanês naturalizado americano foi detido na noite de segunda-feira quando tentava fugir dos Estados Unidos e será formalmente indiciado nesta terça-feira diante de um juiz federal pelo atentado frustrado com um carro-bomba em Times Square no sábado passado.

"Shahzad, cidadão naturalizado americano nascido no Paquistão, foi detido no aeroporto John F. Kennedy depois de ser identificado pelo Departamento de Segurança Nacional, pela Alfândega e pela Guarda de Fronteiras, no momento em que tentava embarcar em um avião com destino a Dubai", completa o comunicado.

Em Washington, o secretário de Justiça Eric Holder anunciou a detenção e afirmou que a investigação prossegue, perseguindo várias pistas.

"Mas está claro que a intenção por trás deste ato terrorista era matar americanos", declarou Holder.

A prisão da noite de segunda-feira foi resultado de uma operação de busca dos suspeito, identificado horas antes pelas autoridades graças a informações fornecidas pelo vendedor do veículo e ao exame minucioso do carro, que ficou intacto sem a detonação do dispositivo.

ltl.mc/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG