Suspeito de ataques na Noruega comprou 6 toneladas de fertilizantes

Suposto autor de atentado duplo conseguiu adquirir produto, que é usado em fabricação de explosivos, por ter empresa agrícola

iG São Paulo |

O suspeito do duplo ataque lançado na sexta-feira na Noruega, que deixaram mais de 90 mortos , havia comprado até seis toneladas de fertilizantes em maio, confirmou uma porta-voz da rede atacadista Felleskjoepet à rede de televisão pública NRK.

Os ataques de sexta-feira são os piores lançados na Noruega desde a Segunda Guerra Mundial . Os atentados também são a maior matança na Europa desde os de 11 de março de 2004 em Madri, que deixaram 191 mortos.

Segundo a porta-voz, o suspeito comprava esses produtos químicos havia meses, mas isso não chamava a atenção por ele ser proprietário de um estabelecimento comercial agrícola de frutas e verduras. De acordo com a imprensa norueguesa, o adubo poderia ter sido usado para fabricar a bomba que explodiu no centro de Oslo, deixando ao menos sete mortos.

Segundo Oddny Estenstad, uma porta-voz da Central de Compras Agrícolas, o suspeito comprou seis toneladas de fertilizantes desde o começo de maio. "Vendemos a ele seis toneladas de fertilizantes, o que representa um pedido relativamente diferente", disse. Ela não quis detalhar a natureza dos produtos fornecidos nem se poderiam entrar na composição de explosivos artesanais.

Duas horas depois desse atentado houve o massacre de ao mais de 80 participantes de uma colônia de férias da ala juvenil do governista Partido Trabalhista em uma ilha localizada a cerca de 40 quilômetros da capital.

Segundo testemunhas, o agressor disparou à vontade durante 45 minutos, entre cenas de pânico das centenas de jovens ali concentrados, de idades entre 14 e 17 anos. Neste sábado, surgiu a informação de que a polícia norueguesa está atrás de um possível cúmplice do suspeito preso . Segundo informações da emissora pública NRL e da agência de notícias NTB, a polícia baseia essa hipótese em declarações de testemunhas.

O suspeito do massacre da ilha foi identificado como um norueguês de 32 anos, ligado à militância política de extrema direita e aparentemente um cristão radical. Ele entrou no local onde era realizado um evento da ala juvenil do governista Partido Trabalhista com uma roupa parecida com um uniforme da polícia e foi preso após o incidente.

Até agora, a hipótese era de que ele havia agido sozinho no ataque em Oslo, mas as autoridades em nenhum momento descartaram a ideia de que tivesse cúmplices, sobretudo no atentado ao complexo governamental de Oslo.

O duplo atentado foi classificado de "tragédia nacional" pelo primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg. Ele planejava visitar justamente neste sábado a colônia de férias de jovens partidários de sua legenda, onde estavam concentradas cerca de 600 pessoas.

*Com EFE, AFP e BBC

    Leia tudo sobre: noruegaexplosãoosloutoyanoruega sob ataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG