Suspeito de ataque em NY foi treinado no Paquistão

Segundo autoridades americanas, paquistanês com cidadania americana afirmou ter agido sozinho em atentado na Times Square

iG São Paulo |

© AP
Faisal Shahzad, em foto publicada no Orkut
Autoridades do governo americano afirmaram nesta terça-feira que Faisal Shahzad, acusado de ser o autor do frustrado atentado na Times Square , confessou estar por trás do ataque e afirmou ter recebido treinamento para produção de explosivos no Paquistão.

Shahzad é paquistanês, viveu nos Estados Unidos durante grande parte da última década e tem cidadania americana há cerca de um ano. Ele foi preso na noite de segunda-feira quando tentava embarcar para Dubai.

O treinamento em explosivos teria acontecido em Waziristão, região do Paquistão em que o Taleban atua com força, mas não há menção ao grupo na queixa apresentada contra ele pela corte federal de Manhattan. Investigadores ainda não traçaram uma conexão imediata entre o suspeito e o Taleban do Paquistão, que assumiu a responsabilidade pelo ataque, nem qualquer outro grupo terrorista.

Shazad disse que agiu sozinho e que não tem qualquer associação a grupos militantes estrangeiros. Mas relatos vindos do Paquistão indicam que polícia prendeu dois suspeitos de envolvimento no atentado frustrado. As detenções foram feitas em Karachi e baseadas em ligações telefônicas que relacionavam os suspeitos com Shazad.

O procurador-geral dos Estados Unidos, Eric Holder, disse que Shahzad está colaborando com as investigações. "Com base no que sabemos até agora, está claro de que esse foi um plano terrorista com o objetivo de matar americanos em uma das regiões mais movimentadas do país", afirmou.

Cidadania americana

Segundo a agência Associated Press, autoridades do governo que não quiseram ser identificadas afirmaram que Shahzad, 30 anos, ganhou a cidadania americana em 2009. Ele teria voltado recentemente de uma viagem de cinco meses ao Paquistão, onde mora sua mulher.

Ainda segundo a AP, Shahzad é filho de um marechal aposentado da Força Aérea paquistanesa e costumava ficar na casa da família, em Peshawar, quando ia ao país.

Nos Estados Unidos, ele morava em um bairro de classe média em Bridgeport, a maior cidade do Estado de Connecticut. Ele se formou em Informática na Universidade de Bridgeport em 2000, e completou uma pós-graduação em Administração na mesma faculdade em 2005. "Ninguém nunca teve problema com ele", disse Dawn Simpson, 34, que mora na mesma rua que Shahzad.

O FBI, a polícia federal americana, confirmou ter revistado nesta terça-feira a casa de Faisal em Bridgeport. Vários sacos lotados com material coletado foram retirados do local.

Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: estados unidosatentadopaquistãoterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG