Suspeito da morte de Glauco é detido na fronteira com o Paraguai

Rio de Janeiro, 15 mar (EFE).- A Polícia brasileira deteve na madrugada de hoje, na fronteira com o Paraguai, o acusado de matar o cartunista Glauco Vilas Boas e um de seus filhos, informaram fontes oficiais.

EFE |

O universitário Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, identificado pelas testemunhas como o autor do duplo homicídio, foi detido na Ponte da Amizade, principal passagem fronteiriça entre Brasil e Paraguai, quando tentava fugir para o país vizinho.

Sunfeld Nunes, que admitiu à Polícia e à imprensa ser o autor do crime, foi detido após trocar tiros com agentes da Polícia Federal que estavam de plantão na divisa entre as cidades de Foz do Iguaçu, no lado brasileiro da fronteira, e Ciudad del Este, no Paraguai.

O acusado, que portava uma arma não registrada, atirou contra os policiais quando estes tentaram revistar o carro roubado em que o estudante estava. No tiroteio, um agente acabou ferido no braço.

Sunfeld Nunes havia sido declarado foragido da Justiça na última sexta-feira, quando teve a prisão decretada por seu envolvimento na morte de Glauco, de 53 anos, e de Raoni, de 25.

Inicialmente, o universitário foi detido por tentar matar o policial que ficou ferido, portar ilegalmente uma arma e resistir à prisão. A Polícia só descobriu que se tratava do acusado do duplo homicídio quando verificou a identidade dele.

Segundo os agentes que participaram da operação, aparentemente Sunfeld Nunes estava sob o efeito de drogas e alegava ser Jesus.

O estudante detido era membro do centro espiritual Céu de Maria, fundado por Glauco e a esposa e que, entre outras atividades, atendia a pessoas com problemas de alcoolismo e drogas. EFE cm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG