Bagdá, 20 set (EFE) - Um surto de cólera que surgiu no Iraque em agosto se estendeu nos últimos dias a outras províncias do país e já afeta 171 pessoas, informa hoje o jornal local Al-Sabah. A maioria dos casos foi registrada na província de Babel, ao sul de Bagdá, com 104 infectados, mas, nos últimos dias, o surto de cólera se ampliou a Al-Anbar, Karbala e também à província de Bagdá. Os laboratórios centrais detectaram, nos últimos dois dias, 63 novos casos nas províncias de Babel, Karbala, Bagdá e Al-Anbar, afirmou o porta-voz da Comissão de Acompanhamento da Epidemia de Cólera no Ministério da Saúde, Ihsan Jaafar. A estas regiões se somam as de Basra, Najaf e Misan, ao sul de Bagdá, e a província de Diyala, ao nordeste da capital, onde já haviam sido registrados outros casos. O responsável sanitário destacou que existem vários fatores que ameaçam espalhar a doença, como as temperaturas moderadas, de entre 15 e 35 graus, que ajudam a reativar as bactérias causadoras da cólera. Ele acrescentou que o baixo nível das águas dos rios aumenta a contaminação, e, por isso, os habitantes das ribeiras são os que estão mais expostos a contrair a doença. As autoridades de Babel adotaram um pacote de medidas de prevenção para evitar a propagação da cólera. Na capital de Babel, Hilla, uma fonte policial confirmou à Agência Efe que o uso e consumo de água dos rios foi a principal fonte de contágios nos habitantes dessa província. Cerca de 1.300 pes...

O surto causou a morte de seis pessoas em Basra, Babel, Bagdá e Misan. EFE am/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.