Surrealismo tem novo museu em Berlim

A capital alemã ganha um novo museu, dedicado ao Surrealismo. A nova instituição, chamada Coleção Scharf-Gerstenberg, mostra um acervo de mais de 250 trabalhos de mestres surrealistas e artistas que influenciaram um dos movimentos artísticos mais singulares do século passado.

BBC Brasil |

A casa abre suas portas ao público nesta quinta-feira, 11 de julho, depois de ter sido inaugurada pelo ministro alemão da Cultura, Bernd Neumann.

O local da exposição abrigava até 2005 o Museu Egípcio, e está a uma pequena distância do Palácio de Charlottenburg -- antiga residência de monarcas alemães, uma das maiores atrações turísticas do lado ocidental de Berlim. O edifício foi reformado e ampliado a um custo de 10 milhões de euros.

O acervo do museu é baseado em uma coleção privada cedida à capital alemã em regime de empréstimo permanente. A exibição principal, intitulada "Mundos Surrealistas", traz pinturas, gráficos, desenhos e esculturas de autores surrealistas famosos, como Salvador Dalí, René Magritte e Max Ernst.

Ela ilustra, através das artes plásticas, a história e as teorias do movimento fundado pelo intelectual francês André Breton em 1924, com seu Manifesto Surrealista. O estilo privilegia temas abstratos, fantásticos ou ligados aos abismos do inconsciente.

Estão expostos ainda trabalhos precursores, como seqüências de desenhos de aspecto fantasmagórico do espanhol Francisco Goya ou de ilustrações de ambientes carcerários fantásticos do italiano Giovanni Piranesi.

O programa inclui também uma série de filmes, incluindo clássicos como O Cão Andaluz, de Luís Buñuel e Salvador Dalí, assim como películas contemporâneas de cunho surrealista. O novo museu abrigará, ainda, em futuro próximo, mostras temporárias paralelas sobre temas ligados ao Surrealismo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG