Miami, 5 fev (EFE).- A autópsia praticada na Flórida no corpo de um surfista revelou que este morreu por hemorragia por causa das mordidas que recebeu de vários tubarões enquanto praticava kite surfing no litoral sudeste do estado, informaram hoje as autoridades.

A autópsia realizada pelo legista confirmou que Stephen Howard Schafer, de 38 anos, morreu "devido à perda de sangue, por causa das mordidas leves dos tubarões".

Schafer, que apresentava múltiplos ferimentos, morreu pouco após ser internado na quarta-feira à tarde em estado grave no Martin Memorial North Hospital.

O homem praticava esta modalidade de surfe em uma área sem vigilância de Stuart Beach, no condado de Martin, ao norte de Miami.

Segundo o relatório do legista, o surfista sofreu "várias mordidas de tubarão", uma delas muito grave, na coxa de sua perna direita, muito profunda, de 22 centímetros, que cortou a artéria femoral.

Provavelmente, perdeu mais de dois litros de sangue como consequência das mordidas, uma deles nas nádegas e outra na mão direita, indicou o legista.

Um socorrista foi quem percebeu de seu posto de vigilância em uma praia próxima que vários tubarões se movimentavam em círculos ao redor do homem.

Aparentemente, o socorrista utilizou sua prancha de surf para, após superar as ondas que o separavam do local do incidente, recolher o desportista e trazê-lo, ainda consciente, à margem.

As autoridades ainda não determinaram a espécie nem o tamanho dos tubarões que atacaram o homem.

Trata-se do primeiro ataque de tubarões no condado de Martin neste ano e o primeiro fatal no estado da Flórida em quase cinco anos.

Segundo o Museu de História Natural da Flórida, desde o ano de 1882 pelo menos 320 ataques de tubarões ocorreram no condado de Volusia e Brevard. EFE emi/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.