Supremo italiano declara prescrita corrupção de ex-advogado de Berlusconi

Roma, 25 fev (EFE).- A Corte Suprema de Cassação da Itália declarou hoje prescrito o crime de corrupção ao qual foi condenado a 4 anos e meio de prisão em primeira e segunda instância o britânico David Mills, ex-advogado do primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi.

EFE |

Da mesma acusação, o próprio Berlusconi é acusado em um julgamento paralelo. Após a invalidação da lei de imunidade em outubro passado, esse julgamento foi adiado até o próximo sábado, data prevista para uma nova audiência.

Os advogados de Berlusconi pediram o adiamento do processo no chamado "Caso Mills" até que o Supremo se pronunciasse sobre o advogado britânico.

Mills foi condenado em 2009 por dois tribunais milaneses por ter recebido US$ 600 mil em troca de dar falso testemunho em benefício de Berlusconi. Nos dois julgamentos, o primeiro-ministro foi absolvido.

O fato de que se prescreva o crime para o réu de corrupção pode ter consequências para o julgamento de Berlusconi como suposto corruptor. O processo do primeiro-ministro foi separado do de Mills ao ser suspenso após aprovação em 2008 da lei de imunidade.

Mills foi condenado em primeira instância a 4 anos e meio de prisão em 17 de fevereiro de 2009, sentença à qual seus advogados recorreram perante a Corte de Apelação de Milão. Este tribunal ratificou em 27 de outubro passado a pena por corrupção em ato judicial ao mentir em seu testemunho nos dois processos. EFE mcs/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG