Supremo dos EUA permite execuções através de injeção letal

Washington, 16 abr (EFE).- A Corte Suprema americana negou hoje que o uso de injeção letal nas execuções viole a Constituição do país, ao rejeitar um recurso apresentado por dois réus do Kentucky.

EFE |

Os integrantes do máximo tribunal americano rejeitaram por sete votos contra e dois a favor o argumento de que as injeções letais causavam sofrimento e dor desnecessários, o que estaria em contradição com uma Constituição que rejeita a crueldade.

Os Estados Unidos interromperam em setembro sno ano passado todas as execuções por injeção letal, depois que o Supremo aceitasse o caso apresentado pelos réus do Kentucky. EFE tb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG