Supremo das Filipinas determina que aeromoça era gorda demais para a função

Manila, 31 out (EFE).- A Corte Suprema das Filipinas confirmou hoje a sentença de que a comissária de bordo Armanda Yrasuegi, de 98,5 quilos, era gorda demais para desempenhar a profissão na companhia Philippine Airlines, de onde foi demitida em 1989.

EFE |

"A segurança dos passageiros é o trabalho principal de um assistente de cabine. No avião, o tamanho e o peso são fatores importantes a considerar em caso de emergência", afirma a sentença do tribunal, que acaba com uma disputa legal iniciada há quase 20 anos pela aeromoça.

"Em um avião, os corredores são estreitos e as portas de emergência, pequenas", acrescenta o documento de 28 páginas sobre o caso de Yrasuegi, que tem 1,73 metro de altura.

A sentença também critica as oscilações de peso da aeromoça, pois, diz, "indicam uma ausência de força de vontade e inclusive (a existência de) uma doença". EFE mgs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG