Supremo da Guatemala aceita inscrição de partido de Nobel da Paz de 92

Guatemala, 17 out (EFE) - O Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) da Guatemala aceitou a inscrição do partido político indígena Winaq, o qual é dirigido pela vencedora do prêmio Nobel da Paz 1992, Rigoberta Menchú, informou hoje uma fonte da legenda.

EFE |

Amilcar Pop, um dos intelectuais indígenas que, junto com Menchú, fundaram este partido, o primeiro indígena no país, disse à Agência Efe que "esta semana o TSE ordenou a inscrição do Winaq como partido político legalmente constituído".

De acordo com a legislação eleitoral da Guatemala, afirmou Pop, agora o Winaq tem um prazo de três meses para fazer as assembléias municipais e departamentais exigidas por lei, último requisito para se transformar em partido político.

"A Lei Eleitoral e de Partidos Políticos exigem contar com 17 mil filiados em nível nacional para fundar um partido, e nós já contamos com mais de 32 mil", destacou Pop.

O Movimento Político Winaq, em seu caráter de "comitê político em formação", promoveu a candidatura presidencial de Menchú nas eleições gerais do ano passado, em aliança com o centro-esquerdista partido Encontro pela Guatemala.

Nessa eleição, Menchú obteve 3,2% dos votos emitidos.

Depois das eleições, Menchú continuou trabalhando na construção das bases do Winaq em nível nacional, o que lhe permitiu apresentar perante o TSE a solicitação para a inscrição desse grupo como partido legalmente estabelecido no país.

Este será o primeiro partido integrado e dirigido majoritariamente por indígenas guatemaltecos, os quais, segundo estatísticas oficiais, representam 42% dos 13,3 milhões de habitantes do país. EFE ca/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG