Suprema Corte nega pedido de novo julgamento para Mumia Abu Jamal

A Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou nesta segunda-feira o pedido do condenado à morte Mumia Abu Jamal - um ícone da luta contra a pena capital - de um novo processo sob a alegacão de que o júri que o condenou à morte em 1982 era racista.

AFP |

Esta era a última chance para um dos condenados mais famosos dos Estados Unidos - que está no corredor da morte na Pensilvânia há 27 anos e que sempre declarou inocência - de ter a oportunidade de um segundo julgamento.

Ex-jornalista e militante dos "Panteras Negras", um movimento revolucionário afro-americano formado em 1966 nos Estados Unidos, e que hoje está com 54 anos, Mumia Abu-Jamal foi condenado pelo assassinato, em 1981, do agente da polícia Daniel Faulkner.

lum/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG