Suprema Corte espanhola proíbe mais um partido basco

MADRI (Reuters) - A Suprema Corte espanhola afirmou na quinta-feira que proibiu o partido separatista basco PCTV, acusado de ter relacionamento com o grupo armado ETA, dois dias depois de banir outra sigla nacionalista, a ANV, por ter vínculos com as guerrilhas. A corte disse que os seus membros de forma unânime decidiram proibir o PCTV (o Partido Comunista do País Basco) em uma decisão preliminar na quinta-feira.

Reuters |

O PCTV tem nove membros no parlamento regional basco. O governo espanhol o acusa de ter vínculos com o ETA.

O ETA e seus apoiadores querem um País Basco independente, composto por parte do norte da Espanha e do sudoeste da França.

As guerrilhas vinculadas ao movimento mataram mais de 800 pessoas em uma campanha armada de quatro décadas.

O País Basco já tem autonomia em muitas áreas, incluindo saúde e educação, o que promove o idioma basco.

(Reportagem de Jonathan Gleave)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG