Supostos separatistas islâmicos matam 2 caçadores nas Filipinas

Zamboanga (Filipinas), 24 out (EFE).- Supostos membros da Frente Moura de Libertação Islâmica (FMLI) mataram dois caçadores e feriram um no sul das Filipinas, informou hoje o Exército.

EFE |

Segundo o major Randolph Cabangbang, porta-voz militar da região, o fato ocorreu nesta quinta-feira em uma área próxima ao povoado de Alamada, onde um grupo de oito civis que estava caçando javalis foi atacado pelos rebeldes.

Os caçadores responderam aos disparos dos guerrilheiros,iniciando um tiroteio que se prolongou durante 30 minutos, quando os insurgentes decidiram sair do lugar.

Desde agosto, quando a Corte Suprema suspendeu e depois anulou um memorando de entendimento entre Governo e FMLI que tentaria abrir o caminho para conseguir a paz, o sul de Mindanao vive uma onda de violência que já causou mais de 300 mortes e deixou cerca de 500 desabrigados.

A maioria das vítimas mortais era civil, admitem os grupos.

Fundado em 1984, o FMLI é a maior organização separatista das Filipinas com mais de 12 mil militantes que lutam por um Estado islâmico independente no sul do país, que já foi dominado por sultanatos malaios.

Quase quatro décadas de conflito étnico, religioso e tribal deixaram 120 mil mortos e cerca de 2 milhões de refugiados em uma das áreas mais pobres do arquipélago. EFE rp/fh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG