Supostos piratas que seqüestraram veleiro francês chegam a Paris

Paris, 16 abr (EFE).- Os seis supostos piratas detidos na Somália após a libertação de 30 reféns que ficaram retidos por uma semana a bordo de um veleiro chegaram hoje a Paris, onde serão entregues às autoridades judiciais para seu possível julgamento.

EFE |

Os suspeitos, que permaneceram cinco dias detidos em uma fragata francesa, aterrissaram à 1h (de Brasília) na França a bordo de um avião militar, e foram escoltados até a seção de investigação da Gendarmaria, onde podem permanecer detidos por até quatro dias.

A Justiça francesa abriu na segunda-feira passada uma investigação preliminar por crime organizado, seqüestro de navio, e detenção e seqüestro de várias pessoas para cobrar um resgate.

As autoridades francesas aguardam ainda a autorização da Somália para poder julgá-los, já que foram detidos em terra.

O Ponant, um veleiro de luxo francês que não tinha passageiros a bordo, foi capturado por piratas no Golfo de Áden no dia 4 de abril e, dois dias depois, ancorou na cidade somali de Garaad seguido por navios da Marinha francesa, que tinham o sinal verde do Governo local para entrar em suas águas territoriais.

Na última sexta-feira, os tripulantes foram libertados após o pagamento de um resgate. s o franc de territPosteriormente, militares franceses localizaram em terra seis dos piratas e recuperaram uma parte do valor do resgate, que era de mais de US$ 2 milhões no total. EFE lmpg/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG