Supostos narcotraficantes matam 10 crianças e jovens no México

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Supostos narcotraficantes atiraram e mataram dez jovens e crianças no Estado de Durango, no norte do México, em um dos últimos episódios sangrentos da onda de violência dos cartéis de droga, informaram autoridades nesta segunda-feira. A procuradoria de Durango, um dos Estados onde maconha e ópio são cultivados e é passagem para os cartéis que também traficam cocaína para os Estados Unidos, disse que os jovens viajavam em um veículo quando um comando armado ordenou que parassem.

Reuters |

Os jovens não pararam e o comando atirou e lançou artefatos explosivos contra o veículo, provocando a morte deles, disse a procuradoria no comunicado.

O grupo era integrado por três jovens, dois de 19 anos e um de 21 anos, e sete menores entre 8 e 17 anos.

O governo do conservador Felipe Calderón mantém uma guerra frontal contra os cartéis da droga, mas não conseguiu deter a violência, apesar do envio de dezenas de milhares de militares, sobretudo ao norte do país.

Os enfrentamentos dos narcotraficantes entre si e com forças de segurança deixaram cerca de 19 mil mortos desde a posse de Calderón, em dezembro de 2006, e afugentaram o turismo e os investimentos no norte mexicano.

O assassinato múltiplo em Durango aconteceu a sete quilômetros do povoado de Los Naranjos, localizado numa área montanhosa dedicada ao cultivo de drogas, conhecida como Triângulo Dourado, na confluência dos Estados de Durango, Sinaloa e Chihuahua.

(Reportagem de Anahí Rama)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG