Supostos guerrilheiros assassinam pai e filha de 7 anos no sul da Tailândia

Manila, 3 mar (EFE).- Supostos rebeldes muçulmanos assassinaram a tiros um pai e sua filha de sete anos na conflituosa província de Pattani, sul da Tailândia, informou nesta quarta a Polícia local.

EFE |

O crime aconteceu na tarde de terça, quando dois desconhecidos a bordo de uma motocicleta abriram fogo contra o homem e suas três filhas.

A menor delas morreu no ato, enquanto suas duas irmãs ficaram feridas com gravidade.

Pela manhã, na província vizinha de Narathiwat, cinco artefatos explosivos foram detonados e outros dois desativados em filiais bancárias e comércios, o que causou ferimentos a pelo menos duas pessoas.

O Exército tailandês elevou a vigilância em bancos e caixas automáticos depois que mais de 30 bombas de fabricação caseira explodiram nas últimas semanas na região.

Os ataques com armas leves, assassinatos e atentados a bomba acontecem quase diariamente no sul da Tailândia, apesar do desdobramento de 31 mil agentes das forças de segurança e da declaração do estado de exceção.

A Tailândia anexou em 1902 as províncias de Pattani, Yala e Narathiwat, onde a maioria da população é muçulmana e de etnia malaia.

Os insurgentes criticam a política de assimilação cultural budista do Governo tailandês e exigem a criação de um estado islâmico independente. EFE grc/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG