Supostos aviões dos EUA matam 7 no Paquistão

DERA ISMAIL KHAN, Paquistão - Supostos aviões norte-americanos lançaram pelo menos dois mísseis na região de Waziristão do Sul, no Paquistão (área que faz fronteira com o Afeganistão) na segunda-feira, matando sete pessoas, informaram moradores e autoridades da agência de inteligência paquistanesa.

Reuters |

As forças dos Estados Unidos no Afeganistão, frustradas com a expansão da insurgência Taliban que tem apoio em enclaves no nordeste do Paquistão, aumentaram os ataques aéreos às áreas de fronteira, apesar da objeção paquistanesa.

Um dos mísseis atingiu um veículo numa vila perto de Wana, principal cidade da região, matando quatro pessoas. Três outras foram mortas em outro ataque em um vilarejo vizinho, segundo duas autoridades da agência de inteligência do Paquistão.

"Membros da tribo abriram fogo contra os aviões depois dos ataques", disse um morador de Wana à Reuters, por telefone.

Militantes abriram fogo contra a aeronave antes que o míssil atingisse o carro alvo do primeiro ataque, segundo uma das autoridades.

A identidade dos mortos ainda não foi determinada, mas a maioria parece ser paquistanesa, disse.

Uma terceira autoridade de inteligência disse que outro míssil foi lançado, mas não causou prejuízos nem mortes.

A região de Waziristão do Sul é conhecida como uma fortaleza da Al Qaeda e do Taliban.

As forças norte-americanas já fizeram quase 30 ataques aéreos no Paquistão neste ano, de acordo com uma contagem da Reuters -- mais da metade destes ataques ocorreram desde o começo de setembro.

Os ataques mataram mais de 220 pessoas, incluindo militantes estrangeiros, de acordo com uma série de relatórios da inteligência paquistanesa, autoridades distritais e moradores dos locais atingidos.

Os Estados Unidos e o Afeganistão há muito tempo pressionam o Paquistão a fazer mais para eliminar os refúgios militantes em áreas da etnia Pashtun, que não são controladas pelo governo.

Soma-se a isso a pressão oriunda dos ataques a Mumbai, na Índia, no mês passado. O Paquistão diz que os ataques aéreos norte-americanos violam sua soberania e prejudicam os esforços de combater os militantes, ao provocar o ódio da população.

A Índia acusa o grupo Lashkar-e-Taiba pelos ataques em Mumbai. A Índia diz que o Paquistão usa o mesmo grupo para combater o comando indiano na região da Caxemira.

(Hafiz Wazir)

    Leia tudo sobre: eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG