Suposto membro da Al Qaeda pega 15 anos de prisão no Marrocos

Rabat - Um tribunal da cidade de Salé, no Marrocos, condenou Saad Hosseini, suposto membro da organização terrorista Al Qaeda, a 15 anos de prisão por ativar células do Grupo Islâmico Marroquino de Combate (GICM).

EFE |

Junto a Hosseini, outros 14 acusados foram condenados a penas que variam de cinco a três anos de prisão, informou ontem à noite a agência de notícias marroquina "MAP".

Hosseini, detido em março de 2007 em Casablanca, era acusado de viajar ao Afeganistão, onde recebeu treinamento para utilização de armas automáticas, fabricação de explosivos e técnicas da guerrilha.

Segundo a acusação, desde sua volta ao Marrocos, em 2002, o condenado ativou células do GICM e ensinou seus membros nas montanhas do país a fabricar explosivos.

Leia mais sobre: Al-Qaeda

    Leia tudo sobre: al-qaeda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG