Suposta mensagem de atirador alemão pode ser falsa

A polícia alemã informou nesta quinta-feira que o suposto aviso publicado na internet pelo jovem que invadiu sua antiga escola e iniciou um massacre que terminou na morte de 16 pessoas, na última quarta-feira, pode ser falso. Informações divulgadas anteriormente afirmavam que, seis horas antes do incidente, o jovem Tim Kretschmer - que matou 15 pessoas e depois cometeu o suicídio - havia alertado sobre o massacre em uma sala de bate-papo na internet.

BBC Brasil |

Em uma entrevista coletiva nesta quinta-feira, o ministro do Interior do Estado de Baden-Wurtemberg, Heribert Rech, confirmou a informação e afirmou que Kretschmer seria o autor da mensagem.

Rech afirmou que as autoridades foram alertadas sobre o suposto aviso por um homem cujo filho teria conversado com o atirador. O adolescente, no entanto, não teria levado as ameaças a sério até serem divulgadas notícias sobre o massacre.

Leia também na BBC Brasil: Atirador anunciou na internet plano de invadir escola, diz polícia
Horas depois da coletiva, no entanto, o porta-voz da polícia local, Klaus Hinderer, afirmou à BBC que os policiais haviam sido contatados por usuários de internet e outras autoridades que duvidavam da autenticidade do aviso.

Para averiguar o caso, a polícia alemã afirmou ter entrado em contato com o servidor da página onde foi publicada a mensagem, que fica nos Estados Unidos, para tentar recuperar as informações arquivadas.

Pouco depois, por meio de um comunicado, a polícia e a promotoria da cidade de Stuttgart afirmaram que "foram levantadas dúvidas sobre a veracidade do bate-papo na internet".

Segundo investigadores, aparentemente o computador de Kretschmer não foi usado para enviar a mensagem em questão.

O site alemão onde a mensagem supostamente teria sido publicada foi temporariamente retirado do ar e, em seu lugar, foi colocada uma mensagem - aparentemente de autoria de seus donos - com a frase: "Nenhum massacre foi anunciado aqui".

"Não sabemos exatamente o que as autoridades alegam ter encontrado no computador do atirador. Talvez ele tenha visitado o site, mas ele definitivamente não escreveu o aviso que foi divulgado pela imprensa, por que isso nunca existiu", diz a mensagem publicada no site.

Kretschmer matou 12 pessoas em sua antiga escola - que fica na cidade de Winnenden - e outras três na cidade vizinha de Wendlingen.

Depois, durante um enfrentamento com a polícia, ele cometeu o suicídio.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG