Superlotação leva presos a dormir no banheiro na Inglaterra

Alguns prisioneiros estão dormindo no banheiro das celas por causa da superlotação das prisões britânicas, segundo um relatório da Inspetoria de Prisões. De acordo com o documento, a prisão de Doncaster, norte da Inglaterra, tem quase 200 presos a mais do que sua capacidade, o que fez com que celas para duas pessoas tivessem uma terceira cama incluída, na zona do banheiro, para abrigar mais detentos.

BBC Brasil |

A inspetora chefe das prisões, Anne Owers, disse que usar a área dos banheiros para acomodação é "inaceitável" e pediu o fim da prática.

Um outro relatório do Comitê de Justiça da Câmara dos Comuns acusa o governo de contribuir para a superlotação das prisões com sua política de sentenças de prisioneiros, que gera penas mais longas.

Novas celas
No ano passado, o governo britânico anunciou um plano de cerca de R$ 3,8 bilhões para construir mais 10.500 vagas em prisões, 7.500 delas em prisões "titânicas".

Mas no relatório, o comitê afirma que a promessa do governo é uma estratégia "arriscada" que não lida com as questões mais profundas relacionadas ao crime.

O comitê ainda criticou o sistema de "pena indeterminada", introduzido quatro anos atrás para criminosos "perigosos". O sistema consiste em penas mínimas, mas o criminoso tem que convencer as autoridades de que está pronto para ser solto e não representa mais uma ameaça.

Apesar das críticas, o governo defende sua política, afirmando que o crime diminuiu dramaticamente desde que assumiu o poder, em 1997.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG