A figura do superdelegado democrata se converteu em uma peça chave na corrida para a indicação do partido, e é com grande empenho que Hillary Clinton e Barack Obama buscam esses votos que poderão definir qual dos dois irá disputar com os republicanos a Casa Branca.

No intricado plano que irá decidir quais dos dois pré-candidatos vai disputar com John McCain em novembro, os 796 'superdelegados' democratas se tornaram verdadeiras estrelas.

Eles representam os 40% dos votos na convenção democrata a ser realizada de 25 a 28 de agosto, como também podem ser os responsáveis por desempatar a disputa.

No momento em que a maioria das eleições primárias já foi concluída, Obama possui uma vantagem de 183 vozes - 1961 para Obama e 1778 para Hillary, de acordo com o site independente Realclearpolitics.com.

Contudo, o número de superdelegados para cada um é extremamente disputado: 307 para o senador por Illinois contra 280 para a senadora por Nova York e ex-primeira-dama.

Ao contrário dos delegados convencionais, que são escolhidos pelos eleitores democratas durante a rodada de primárias e devem dar seu voto obrigatoriamente ao candidato escolhido por seus eleitores, os superdelegados podem votar em quem quiser, e trocar sua opção quando queiram antes da convenção partidária.

Alguns desses superdelegados são personalidades famosas da política americana e pessoas de grande influência dentro e fora do partido.

Os ex-presidentes Jimmy Carter (1976-1980) e Bill Clinton (1993-2001), o ex-vice-presidente e prêmio Nobel da Paz 2007 Al Gore, os governadores e todos os parlamentares do partido são superdelegados. Também fazem parte dessa categoria altos dirigentes partidários e ex-congressistas.

Apesar de Hillary já não poder reverter a maioria de Obama nas primárias restantes, em Porto Rico em 1º de junho e em Montana e Dakota do Sul, em 3 de junho, a senadora que busca ser a primeira mulher presidente dos Estados Unidos afirmou que vai se manter na disputa.

Hillary disse a seus partidários em Louisville (Kentucky) que serão os superdelegados que tomarão "a difícil decisão" de determinar "quem está pronto para ser o candidato e derrotar McCain nos estados chaves", dando a entender que poderia levar a batalha até a convenção partidária que será realizada em Denver (Colorado).

bur-mr/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.