Superávit comercial da China cai quase 11% no primeiro trimestre

O governo chinês anunciou nesta sexta-feira que o superávit comercial do país caiu 10,8% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, no primeiro sinal de desaceleração após vários anos de recordes que enfureceram seus sócios comerciais.

AFP |

O superávit caiu 11% e se situou em 42,4 bilhões de dólares, segundo dados publicados nesta sexta-feira.

"O superávit baixou no primeiro trimestre, algo raramente visto nestes últimos anos", comentou Chen Jijun da CITIC Securities, que o atribui principalmente a desaceleração das grandes economias estrangeiras e a alta dos preços das matérias-primas.

A balança comercial foi afetada, entre outras coisas, pelo aumento do petróleo.

"Apenas a alta dos preços do petróleo desde o primeiro trimestre de 2007 retirou cerca de 10 bilhões de dólares do superávit no primeiro semestre de 2008", estimou Mark Williams, da Capital Economics.

"O valor do petróleo e do minério de ferro (importados) quase que duplicou em um ano no primeiro trimestre" apesar dos modestos aumentos de volume, assinalou Stephen Green, da Standard Chartered.

O superávit comercial também registrou uma forte baixa em fevereiro devido a fatores excepcionais, como o clima ruim no inicio do ano, que provocou interrupções na produção de várias fábricas.

Nos primeiros três meses de 2008, o ritmo de alta das importações (+28,6%) foi superior às exportações (+21,4%).

"E isso poderá durar o resto do ano, já que o governo aumentou seus esforços para estimular a demanda interna", que impulsiona a alta das importações, indicou Tang Sumei, do Moody´s Economy.com.

Contudo, em março, a tendência se inverteu, com alta das exportações de 30,6% e um aumento das importações de 24,6%. Só esse mês, o superávit praticamente duplicou (+95%) e alcançou os 13,4 bilhões de dólares.

"Continua sendo inferior à média mensal de 2007, de 22 bilhões", destacou Shi Lei, do TX Investment Consulting.

O yuan, nesta quinta-feira, ficou na marca de 7 yuanes por um dólar.

Por sua vez, as reservas de divisas da China, as maiores do mundo, alcançaram 1,68 bilhões de dólares no final de março, anunciou nesta sexta o Banco do Povo (central).

O índice reflete um aumento de 39,9% em relação ao ano anterior e um aumento de 10,1% desde o final de 2007, segundo informações publicadas no site do BC.

As reservas de divisas chinesas subiram em 153,9 bilhões de dólares no primeiro trimestre de 2008.

bur-jg/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG