Suntuoso palácio de Ceausescu em Bucareste recebe líderes da Otan

Considerado o segundo maior edifício do mundo depois do Pentágono e de grande beleza arquitetônica, o Palácio do Parlamento de Bucareste, suntuosa obra do ditador romeno Nicolae Ceausescu, recebe a partir desta quarta-feira os líderes da Otan em sua terceira reunião de cúpula em um país do antigo bloco comunista.

AFP |

Com uma superfície total de 350.000 metros quadrados, este impressionante palácio mede 270 metros de comprimento por 240 metros de largura e 86 metros de altura, possuindo mais de 1.100 salas distribuídas em 12 andares e quatro subsolos, incluindo um enorme bunker anti-nuclear.

Cerca de 20.000 operários e 700 arquitetos começaram a trabalhar em 1984 para tornar realidade a idéia de Ceausescu (1918-1989), batizada com o nome de Casa do Povo (Casa Poporului).

O edifício ainda não havia sido concluído quando em 1989 o regime do ditador comunista foi derrubado, culminando com a condenação do líder e de sua mulher Elena à morte por uma corte marcial .

Rebatizado de Palácio do Parlamento pelo governo romeno a partir de 1989, desde 1994 abriga a Câmara dos Deputados da Romênia e desde 2004, o Senado.

É utilizado também como sede de conferências e encontros internacionais, embora a cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) seja sem dúvida o mais importante evento já organizado até o momento em seus salões.

Dois museus também têm sua sede no Palácio do Parlamento: o Museu Nacional de Arte Contemporânea e o Museu e Parque do Totalitarismo e do Realismo Socialista.

O edifício também abriga a Iniciativa de Cooperação do Sudeste Europeu (SECI), uma organização centrada na cooperação regional dos governos contra o crime internacional.

Hoje em dia, os turistas podem observar em uma visita guiada o esplendor de alguns de seus salões decorados com mármore, tapetes, mosaicos e candelabros.

Um de seus objetos mais apreciados é a aranha de cristal da Sala de Direitos Humanos, com um peso de 2,5 toneladas.

Se a magnitude e beleza do edifício são indiscutíveis, para os romenos a construção evoca sensações contraditórias, já que muitos a associam aos terríveis tempos da ditadura de Ceseauscu.

Por ocasião da reunião de cúpula da aliança atlântica que será realizada até a próxima sexta-feira, o governo romeno montou um grande esquema de segurança em torno do edifício, em Bucareste e em outros pontos sensíveis do país que contará com 23.00 homens, explicou o ministro romeno do Interior, Cristian David.

Isto sem contar com os especialistas dos Serviços de Guarda e Proteção (SPP) e de Inteligência (SRI), e os 4.000 militares encarregados de "garantir a vigilância aérea e naval em cooperação com outros países membros da Otan", afirmou o ministro da Defesa, Teodor Melescanu.

A aviação romena reforçou sua vigilância do espaço aéreo, apoiada por caças americanos F-15 e F-16 de bases européias, segundo o site da internet da US Air Force.

bur-mar/dm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG