Sul-africanos comemoram aniversário de Nelson Mandela

Milhares de estudantes cantaram parabens para o ex-presidente que completa 93 anos nesta segunda-feira

iG São Paulo |

AP
Mandela e a família posam para foto em sua casa em Qunu, na África do Sul (17/07)

Milhares de crianças sul-africanas participaram de uma homenagem ao ex-presidente Nelson Mandela, que completa 93 anos nesta segunda-feira. Antes do início das aulas em todas as escolas do país, mais de 12 milhões de estudantes cantaram "Feliz Aniversário, Tata Madiba", música composta especialmente para a ocasião.

Mandela, que se retirou da vida pública, deve passar o dia com a família em sua casa em Qunu. Em 2009, o aniversário do líder foi declarado dia internacional dedicado ao serviço público. Por isso, sua fundação convocou a população de todos os países a fazer 67 minutos de trabalho voluntário nesta segunda-feira - um minuto para cada ano que Mandela dedicou ao serviço público.

"Se um homem pode dedicar 67 anos de sua vida para fazer o bem para o mundo, imagine o que nós podemos atingir se todos derem somente 67 minutos do seu tempo para fazer o mesmo", disse o chefe da Fundação Nelson Mandela, Said Achmat Dangor.

Empresas, instituições de caridade e celebridades sul-africanas anunciaram planos de realizar trabalhos voluntários no aniversário de Mandela.

"A melhor maneira que temos para agradecer Nelson Mandela por seu trabalho é agindo em favor dos outros e inspirando a mudança", disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

O líder sul-africano recebeu mensagens de aniversário do atual presidente da África do Sul, Jacob Zuma, e do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Em nota divulgada no domingo, Obama disse que Mandela é "um farol para a comunidade global e para todos que trabalham a favor da democracia, da justiça e da reconciliação".

Mandela tem feito cada vez menos aparições públicas, e sua saúde é motivo de preocupação entre os sul-africanos. Em janeiro o líder foi hospitalizado para tratar uma infecção respiratória aguda.

Conhecido pelos sul-africanos pelo nome de seu clã, Madiba, Mandela não aparece em público desde a cerimônia de encerramento da Copa do Mundo de 2010, sediada na África do Sul.

Líder da luta contra o apartheid, Mandela passou 27 anos na prisão e foi libertado em 1990. Ele liderou o partido do Congresso Nacional Africano a uma vitória esmagadora nas eleições de 1994, na primeira vez em que a maioria negra da África do Sul teve direito ao voto.

Mandela cumpriu apenas um mandato de presidente, deixando o cargo em 1999 e entregando o posto a Thabo Mbeki.

Com BBC e AP

    Leia tudo sobre: mandelaáfrica do sulapartheidobamazuma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG